23 de outubro de 2014

Dilma e Lula sabiam da roubalheira na Petrobras, diz Youssef.

Por Reginaldo Azevedo

Aquilo que os petistas tanto temiam desde o começo aconteceu: a operação Lava Jato bateu em Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República, e em Dilma Roussef, Eles sabiam da roubalheira vigente na Petrobras. É o que o doleiro Alberto Youssef assegurou à Polícia Federal e ao Ministério Público no curso do processo de delação premiada. Está na capa da VEJA, que começa a circular daqui a pouco. Eis a imagem. Volto em seguida.
Eu poderia engatar aqui aquela máxima de Carlos Lacerda sobre Getúlio Vargas, só para excitar a imaginação de Lula, trocando a personagem. Ficaria assim: “A Sra. Dilma Rousseff não deve ser eleita. Eleita não deve tomar posse. Empossada, devemos recorrer à revolução para impedi-la de governar.”

Mas aqueles eram tempos em que as pessoas prezavam muito pouco as instituições, a exemplo de certos partidos que estão por aí. Eu não! Eu prezo a lei e a ordem. Eu prezo a Constituição do meu país. Eu prezo os Poderes constituídos.

Se as acusações de Youssef se confirmarem, é claro que Dilma Rousseff tem de ser impedida de governar caso venha a ser reeleita, mas em razão de um processo de impeachment, regulado pela Lei 1.079, que estabelece:

Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República.

E o texto legal estabelece os crimes que resultam em perda de mandato. Entre eles, estão:
- atuar contra a guarda e o legal emprego dos dinheiros públicos;
- não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais ou na prática de atos contrários à Constituição;
- proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo;

Se é como diz Youssef — e lembro que ele está sob delação premiada; logo, se mentir, pode se complicar muito — , pode-se afirmar, de saída, que Dilma cometeu, quando menos, essas três infrações, sem prejuízo de outras.

Trecho do diálogo de Youssef com o juiz:
— O Planalto sabia de tudo!
— Mas quem no Planalto?, perguntou o delegado.
— Lula e Dilma, respondeu o doleiro.

Se Dilma for reeleita e se for verdade o que diz o doleiro, DEVEMOS RECORRER ÀS LEIS DA DEMOCRACIA — não a revoluções e a golpes — para impedir que governe. Afinal, nós estamos em 2014, não em 1954.

Após Miranda do Norte, foi a vez da agência dos Correios de Rosário a ser assaltada

Após assalto, agência dos Correios em Rosário permaneceu fechada.
A agência dos Correios, no município de Rosário, foi assaltada na manhã desta hoje (23) por quatro homens fortemente armados, detalhe os suspeitos entraram na agência de cara limpa. A Polícia Civil acredita que os acusados não sejam da cidade. O estabelecimento possui imagens de videomonitoramento, mas a Polícia ainda não identificou a quadrilha. A ação foi rápida e o valor levado não foi revelado pelos Correios.
Em Miranda do NorteDois homens tentaram assaltar, na tarde de ontem (22), a agência dos Correios da cidade. De acordo com a polícia, o assalto durou horas e nesse período 15 pessoas foram mantidas reféns. Segundo a Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), além de manterem clientes e funcionários da agência reféns, os assaltantes chegaram a jogar cédulas pela janela. Final da história, reféns liberados e assaltantes presos.



Em visita ao Amapá: “Conseguimos derrotar Sarney no MA é possível derrotar no Amapá” afirma Flávio Dino

Governador Eleito do Maranhão Flávio Dino ao lado do candidato ao governo no 2º turno do Amapá Camilo Capiberibe.
Blog do John Cutrim - “Vim dizer que se conseguimos derrotar Sarney no Maranhão é possível derrotar seus aliados aqui no Amapá e livrar de vez este Estado das mãos que atrasaram essas duas unidades da federação”, declarou o governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que participou na noite desta quarta-feira, 22, no Amapá, do comício do governador e candidato à reeleição Camilo Capiberibe (PSB).
Apesar das pesquisas do Ibope afirmarem que teria segundo turno, Flávio Dino foi eleito no primeiro turno com 63% dos votos. “Esse instituto nunca acertou uma pesquisa no Maranhão. Lá dizia que tínhamos somente 48% das intenções de voto. Por isso, eu digo: votem com consciência, votem em quem trabalha e no final sairemos vencedores”, completou Dino.
Clécio Luís falou também que se ele dependesse da pesquisa do Ibope não seria hoje prefeito de Macapá. “Eu não tenho dúvidas de que já viramos, mas sei também que não será fácil. Por isso militância, vamos às ruas”, pediu o prefeito.
No último comício da campanha, Camilo Capiberibe reuniu as principais lideranças políticas do Estado em seu palanque como deputados estaduais, federais, os três senadores do Estado e afirmou. “Eu não tenho vergonha de mostrar meus aliados”.
“Aqui estão os homens e mulheres de bem que trabalham por um Amapá melhor. Até no último dia permitido pela Justiça Eleitoral vamos estar nas ruas pedindo voto, mostrando para cada cidadão deste Amapá a diferença entre nosso governo e o governo que arrasou o nosso Estado, estamos mostrando nossas obras, e o quanto esse Amapá avançou nos últimos três anos de gestão”, declarou Camilo.
“A vitória não será fácil, mas do nosso lado está à verdade e o povo do Amapá, neste domingo, vai dizer não à corrupção. Mas, até lá, não podemos descansar. Vamos conversar com os amigos, parentes, vizinhos e mostrar porque nosso governo tem ações concretas e o que eles prometem nós já estamos fazendo”, concluiu.
O adversário de Camilo Capiberibe é Waldez Góes (PDT), apoiado pelo senador José Sarney (PMDB). Waldez é um dos principais aliados do peemedebista José Sarney no Amapá. Em 2010, junto com outros dezessete políticos locais, o candidato do PDT foi preso pela Polícia Federal na Operação Mãos Limpas. Eles eram acusados de integrar uma quadrilha de desvio de dinheiro público do Amapá e da União. Quando foi preso, Góes exercia seu segundo mandato como governador do estado.

Tragédia em São Mateus: Casal morre carbonizado após casa pegar fogo.

Corpo de Bombeiro, policiais, guardas municipais e populares próximo a residência incendiada. Fotos: Adriana, Fabrício e Yago.
Uma casa no Bairro Tânia Amorim em São Mateus do Maranhão (180 km de São Luis) pegou fogo na madrugada desta quinta-feira (23) e um casal morreu carbonizado. As vítimas identificadas como Maria do Carmo Rodrigues e Antonio, ambos de idades não reveladas, morrem abraçadas.

Segundo informações, o casal estava separado, porém Antonio, sempre visitava a ex-companheira, ambos bebiam muito e estavam mais de um dia consumindo bebida alcoólica sem parar. As suspeitas, é de que Antonio teria provocado o incêndio.

Uma pessoa passou mal no momento do socorro às vítimas e teve que ser encaminhada para o Hospital e Pronto Socorro Municipal, a Guarda Municipal e a Polícia Militar estiveram no local. O corpo de bombeiros do Batalhão de Bacabal foi acionado e fez o resgaste dos corpos.

O clima é de tensão entre os moradores do bairro. A Polícia Civil garante não descartar nenhuma hipótese que tenha causado o incêndio.

Abaixo imagens fortes dos corpos e do que sobrou após o incêndio, porém em respeito à familiares das vítimas e ao nosso leitor, as imagens dos corpos sofreram manipulações:








Madrugada marcada por tragédia em São Mateus: Casa pega fogo e duas pessoas morrem carbonizadas.

Corpo de Bombeiro, policiais, guardas municipais e populares próximo a residência incendiada. Foto: Guarda Municipal
Uma casa no Bairro Tânia Amorim em São Mateus do Maranhão (180 km de São Luis) pegou fogo na madrugada desta quinta-feira (23), segundo as primeiras informações, duas pessoas moradoras da residência morreram carbonizadas, e uma outra vitima foi encaminhada às pressas ao Hospital e Pronto Socorro Municipal, o corpo de bombeiro, a Guarda Municipal e a Polícia Militar estão no local. O blog ainda não teve acesso a identificação das vítimas.
O clima é tenso entre os moradores da região que suspeitam de incêndio criminoso. A Polícia Civil já foi acionada e não descarta nenhuma hipótese que tenha causado o incêndio.

Mais detalhes clique aqui.

Caminhada "Aécio Presidente" movimenta centro de São Luis

Caminhada tomou conta da Rua Grande em São Luis. Foto: Jonatas Carlos
Lideranças partidárias, militantes tucanos e simpatizantes do candidato a presidente Aécio Neves, realizaram uma grande caminhada na tarde desta quarta-feira (22) pelas ruas do centro de São Luis. O ato que iniciou na praça João Lisboa, percorreu algumas ruas e encerrou na Praça Deodoro no centro da capital maranhense.
Durante a caminhada, a multidão cantavam os jingles da campanha e gritavam palavras de ordem em apoio ao candidato. Alguns mais ousados, vestiram-se de azul e branco, cores tradicionais da campanha tucana, além de bandeiras com o número da sigla e também bandeiras do Brasil, num gesto de patriotismo. Restando poucos dias para a realização do 2º turno, outras capitais nordestinas também realizaram atos parecidos, reforçando assim a reta final de uma das campanhas mais acirradas da história do Brasil.
Foto: Louremar
Entre as lideranças políticas que participaram da caminhada "Aécio Presidente" destaque para Evan de Andrade que concorreu ao cargo de senador pelo PCB e que se desfiliou da legenda para declarar apoio ao candidato a presidente Aécio Neves, o deputado estadual reeleito Neto Evangelista (PSDB), o ex-prefeito da capital e deputado federal eleito João Castelo (PSDB), a deputada federal mais votada do Estado Eliziane Gama (PPS), os vereadores de São Luis Roberto Rocha Junior (PSB), José Joaquim (PSDB) e Guntemberg (PSDB), o vice-governador eleito Carlos Brandão (PSDB) o senador eleito Roberto Rocha (PSB) entre outras lideranças.

22 de outubro de 2014

Marcelo Tavares denuncia licitação abusiva e pede convocação de secretário da Sejap

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), coordenador da equipe de Transição de Flávio Dino, denunciou na Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (22), uma suspeita licitação no Sistema Penitenciário, que resultará em gastos equivalentes ao dobro dos investimentos por preso na média nacional. Marcelo anunciou que apresentará um requerimento de convocação para pedir explicações ao secretário responsável pela pasta, diante da Assembleia Legislativa.
"Começo a ficar preocupado e assustado e começo a não acreditar na boa vontade do Governo para fazer a transição. Parece que não aceitam o resultado das urnas", disse Marcelo Tavares ao relatar a licitação que será conduzida amanhã (quinta) pelo Governo Estadual.
De acordo com o deputado, o mais grave é que o contrato que será licitado terá permanência de dois anos. O contrato terá valor de R$ 1,3 bilhão e equivale a 10% do orçamento total do Estado, o que significa um gasto de R$ 8.891,00 por mês para cada preso. A média nacional de gastos no setor é de aproximadamente R$ 4 mil, metade do que prevê o contrato licitado por Roseana Sarney às vésperas de deixar o cargo de governadora.
O deputado Marcelo Tavares ressaltou que não é contra investimentos no Sistema Penitenciário, nem o trabalho da ressocialização dos apenados, mas não poderá aceitar abusos. Ele completou ainda que o valor destinado para terceirização do sistema prisional equivale a praticamente o valor que se destina à educação.

Datafolha mostra cenário inalterado: Dilma tem 52%, e Aécio, 48%